Notícias

Comissão Episcopal para a Ação Sociotransformadora
Comissão Especial para o Enfrentamento ao Tráfico Humano
Comissão Especial para a Ecologia Integral e Mineração
CEETH fortalece a Campanha Coração Azul em defesa da vida

 

  Por Cláudia Pereira – Cepast-CNBB

 

Nunca é demais debater o tema sobre o tráfico de pessoas. Para a Comissão Especial para o Enfrentamento ao Tráfico Humano (CEETH-CNBB) todos os meses é importante abordar a temática que as vezes parece passar despercebida no cotidiano. Este ano a CEETH se junta às ações da Campanha Coração Azul para fortalecer a importância em combater o tráfico de pessoas. 30 de julho é o dia mundial de combate ao Tráfico de Pessoas. A data, que foi instituída em 2013 pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem o foco na mobilização de instituições públicas e organizações da sociedade civil para despertar a consciência desse crime que viola os direitos humanos.
A igreja católica que sempre esteve presente nestas ações, este ano reforça o convite para as comunidades, paróquias, movimentos, coletivos, escolas e toda a sociedade para dedicar um momento para conhecer, debater e informar sobre o tema do tráfico de pessoas. “Ajudemos uns aos outros a reagir, a abrir nossas vidas e nossos corações a tantos irmãos e irmãs que são tratados como escravos”, alertou o Papa Francisco. Portanto o Tráfico de Pessoas existe e precisa ser enfrentado. As ações deste mês colaboram para afirmar a existência desta violência em nosso país, mobilizando as denúncias e a prevenção.
Esse crime, que pode ser nacional ou internacional, ocorre quando pessoas são transportadas de maneira ilegal, vivem situações de ameaças, engano ou abuso de uma situação de vulnerabilidade da vítima, exploração, trabalho escravo, adoção ilegal e até a remoção de órgãos.
Este mês a comissão partilha o Roteiro Orante produzido pela Rede Um Grito Pela Vida. O roteiro propõe rezar e agir a partir deste momento em que todos podem ficar em sintonia com a Campanha Coração Azul. Dom Adilson Busin, bispo da diocese de Tubarão (SC) e presidente da CEETH, reforça que o momento é oportuno e todos podem utilizar as ferramentas das redes sociais para reverberar as temáticas sobre o tráfico de pessoas.
Acesse o arquivo, baixe, leia, reflita e reze no coletivo, individualmente e compartilhe as informações sobre o tema. Você pode acessar a biblioteca virtual da Comissão que está no site da Cepast e conhecer outros conteúdos.

 

Acesse aqui o Roteiro